doenças da tireóide

a tireóide é uma glândula existente em todos os indivíduos e fica localizada na região central do pescoço dos lados da traqueia.
qualidade de vida

Hipotireodismo, nódulos da tireóide e hipertireodismo

A tireóide é uma glândula existente em todos os indivíduos e fica localizada na região central do pescoço dos lados da traqueia.

 

Assim como outros órgãos do corpo humano esta glândula pode sofrer alteração na sua função ou na sua estrutura.

 

Dentre as alterações de função temos o aumentou ou a diminuição da produção de hormônios (T4 e T3) e dentre as alterações da estrutura temos o surgimento de nódulos.

  • Hipotireodismo:

    Consiste na diminuição da produção dos hormônios pela tireóide. A principal causa é a doença de Hashimoto, uma doença na qual o nosso próprio corpo produz anticorpos que ao invés de combater bactérias ou vírus, passa a atacar a própria tireóide levando a redução da produção de hormônios.
  • Com a falta destes hormônios o corpo fica mais lento surgindo falta de energia, intolerância ao frio, intestino preso, sonolência e discreto ganho de peso.
  • O tratamento desta situação é simples, bastando realizar a reposição adequada dos hormônios da tireoide para que ocorra a correção de todos os sintomas.
  • Tireotoxicose:

    Conhecida popularmente por hipertireodismo, consiste numa situação na qual ocorra a presença de excesso de hormônios da tireóide na circulação.
  • Este excesso pode ser causado por vários fatores como o produção excessiva por nódulos funcionantes, pela estimulação da glândula por um anticorpo ativador (Doença de Graves) ou por outras causas como inflamações ou uso de medicamentos.
  • O excesso de hormônios leva a uma aceleração do metabolismo causando agitação, ansiedade, palpitação, tremores, sudorese e perda de peso.
  • O tratamento varia de acordo com a causa podendo ser feito o uso de medicamentos, de radioiodo ou em último caso de cirurgia.
  • Nódulos da tireóide:

    Atualmente tem sido cada vez mais frequente o surgimento de nódulos de tireóide. Um dos principais fatores para isto é o aumento do diagnóstico devido a realização rotineira da ultrassonografia de tireóide como exame de check-up.
  • A ampla maioria dos casos são de lesões benignas porém uma pequena fração deles podem conter alterações malignas que devem ser tratadas precocemente. A avaliação dos nódulos deve ser realizada por um endocrinologista experiente e a investigação é feita geralmente com o uso da Punção Aspirativa com Agulha Fina (PAAF).
  • O tratamento pode ser somente a observação nos casos benignos ou a cirurgia no casos que tenham alterações malignas. Felizmente, a ampla maioria dos casos de câncer de tireóide tem comportamento benigno quando conduzido por profissionais experientes.

agende sua consulta:

Av. Antônio Joaquim de Moura Andrade, 315
Vila Nova Conceição, São Paulo, SP 04507-000
(11) 4305-6070

veja o mapa

D-Rock's